Convidado à final da Libertadores, Bolsonaro precisa testar para o COVID.

A Conmebol convidou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para estar no Maracanã em 30 de janeiro acompanhando a final da Libertadores entre Palmeiras e Santos. O governo federal informou ao blog que Bolsonaro ainda não decidiu se irá. Mas há um detalhe: todas as pessoas, convidadas ou a trabalho, que irão ao Maracanã precisam apresentar testes negativos de covid-19 feitos até 96 horas antes do confronto, marcado para as 17h. Inclusive Bolsonaro. Quem foi contaminado por covid-19 depois de 30 de outubro de 2020, três meses antes da partida, poderá apresentar o teste que detecta os anticorpos da doença. Bolsonaro pegou covid-19, mas em julho.... 

Por causa da pandemia a final da Libertadores não terá a presença de torcida, mas os clubes, a Conmebol e patrocinadores terão direito a alguns convidados, dentro da regra do decreto do Rio de Janeiro, que passarão por exigente protocolo sanitário. Palmeiras e Santos, por exemplo, terão 150 ingressos cada. A Conmebol fez convite a autoridades e alguns dirigentes e, segundo a entidade, todos terão que cumprir as regras e apresentar o exame negativo para ter acesso ao estádio. Também precisarão usar máscara em todos os ambientes e haverá cuidado no acesso e saída para evitar aglomerações.

Bolsonaro se declara palmeirense e esteve, por exemplo, no Allianz Parque em dezembro de 2018 quando o Palmeiras comemorou o título brasileiro — ele, já presidente eleito, tirou foto com a taça e com os atletas no gramado. Em dezembro de 2020 Bolsonaro foi à Vila Belmiro para um jogo beneficente e antes postou nas redes sociais uma foto com a camisa do Santos.